A Inveja Mata!

Que Zica!!

Uma musiquinha para descontrair...



A inveja é um sentimento negativo, porém inerente ao ser humano. Nascemos com ela juntamente com a agressividade e dela usamos como parâmetro de comparação permanente entre pessoas iguais à nós ou presumivelmente que gostaríamos de nos parecer, ou mais ainda, que tenhamos algo em comum, um elo que nos une.

”A inveja é uma poderosa força mental que explica o ataque agressivo contra os objetos bons internos e externos”. (Melanie Klein, em "Inveja e Gratidão)

A tendência natural da cultura ocidental é de negar o sentimento da inveja. Uma "invejinha" não faz mal a ninguém, mas quando ela passa dos limites e começa a tumultuar os dias com pensamentos obsessivos, ela já se tornou patológica.

“Se a inveja for excessivamente poderosa e não for suficientemente mitigada pelo amor, ela perturba as relações normais com as pessoas e a construção de uma estrutura de caráter saudável e satisfatória e contribuirá para sérias dificuldadesemocionais” (Betty Joseph, em "Inveja da Vida Cotidiana")

A inveja de si mesmo é outro sentimento que traz muito conflito. A auto sabotagem, com pensamentos do tipo:  "Sempre que estou bem, algo ruim acontece" ou "Tenho duas pessoas dentro de mim que vivem brigando" ou "Tenho medo de mim mesmo. Não sei como vou reagir". Esses ataques contra si mesmos têm potencial destrutivo e Freud descreve bem em "Neurose do Fracasso": "“indivíduos que parecem ser os artífices de sua própria infelicidade porque não podem suportar a conquista do que mais parecem desejar” e logo depois em “Neurose de Destino”, ele escreve “dão a impressão de um destino que as persegue, de uma orientação demoníaca de sua existência”. O ego invejoso destrutivo ataca o ego produtivo capaz de fazer um bom vínculo. Essas pessoas não conseguem desenvolver seus potenciais tornando suas vidas um verdadeiro dramalhão, pois a tudo questionam a falta de sorte. Vida desperdíçada, cheias de sofrimento e frustração que merece a procura de um terapeuta.

Na história da civilização, os sentimentos não evoluíram através dos tempos. O ser humano repete na sua biografia individual o desenvolvimento de todos os sentimentos. Nós sentimos o mesmo ciúmes, inveja, medo... que o homem da caverna. O que evoluiu foi o nosso aparelho intelectual, mas em termos emocionais, psicológicos, nós somos aquele mesmo invejoso: "Lucífer", o príncipe preferido de Deus, o anjo escolhido para ficar a sua direita e que é condenado ao inferno e à condição de "demônio" por inveja do Senhor.

A inveja pode se transformar em ódio quando o indivíduo obsessivo não se sente capaz de igualar ou ultrapassar o objeto da comparação, aquele com quem ele está competindo. À partir do momento em que a convivência se torna insuportável é quando inconscientemente é aceita a superioridade do oponente. Acontece até nas melhores famílias e é difícil aceitar a frustração de que existe alguém melhor que a gente e que isso não nos apequena. Pelo contrário, se a gente quer ser verdadeiramente generoso e grande, que a gente cresça com a vitória do outro. A experiência de navegar com o crescimento do outro, abre nossos horizontes internos e verticaliza; você se sente maior. 

A maior parte dos indivíduos em suas vidas pessoais ficam aquém do que desejariam ou poderiam por medo da inveja do outro, pois existe uma superstição de que a inveja destrói... 

Na minha primeira infância tive inveja da Vicky, porque todas as minhas amigas morriam de medo quando ela girava a cabeça. Pow! Eu queria fazer igual e consegui vários torcicolos.

*Não confundam ciúmes com inveja, pois essa quando está estribada em um conceito paranóico de ciúmes, gera a ideia de perseguição. A paranóia é o grande caldo de cultura que estimula a inveja. Não entre na pilha!

Participando da blogagem coletiva "A Inveja Mata", promovida pela Alê Lemos do blogue "Diário de Bordo"

Do que você já sentiu inveja?

91 comentários :

  1. Muito legal tua participação e tive que rir do teu torcicolo,rsrs beijos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até mesmo eu dou risada quando lembro da minha inocência... mas também eu devia ter uns 3/4 anos e acreditava que a Vicky fosse um robô. Beijus,

      Eliminar
  2. Não acreditava muito no poder da inveja até o um dia ver uma amizade que parecia sólida, simplesmente se desfazer pela inveja evidente que uma moça sentia por mim. Era algo tão tão, que não me restou outra alternativa senão colocar um ponto final em tudo.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existe a pessoa que te admira e positivamente te incentiva a realizar coisas, mas devemos prestar atenção em pessoas que se preocupam mais com a nossa vida do que de sua própria vida. Beijus,

      Eliminar
  3. Olá Luma,
    Realmente, ciúmes está muito longe da inveja, pois a inveja é um sentimento terrível demais.
    Gostei de estar aqui.
    Beijos mil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A inveja patológica, sim!! Mas acho o ciúmes pior que a inveja... #medo!
      Obrigada, Tê!!
      Beijus,

      Eliminar
  4. Oi Luminha
    Perfeitoooooooooooo
    O teu texto maravilhoso, como sempre né?kkk

    Amei
    Bjs
    Debby :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda vou lá ler o seu texto! :)
      Fazer uma visitinha pras amigas!!
      Beijus,

      Eliminar
  5. Dos sentimentos é um dos que menos nutro e nutri. Por ter vindo de uma origem bem humilde e bastante difícil [para quem ouve a história, pra mim era o que eu tinha], acabamos nos contentando com as possibilidades que existiam, e ao amadurecer, ir atrás de construir as possibilidades desejadas. Então dá pra dizer que aqui a inveja sempre foi inspiração para construir algo mais. Se eu permanecer envelhecendo no mesmo caminho que esse senhor aqui | http://revistatrip.uol.com.br/revista/215/paginas-negras/eliezer-batista.html#0 | vou ter a certeza de que essa estada fez sentido :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei!!
      “Hoje eu costumo dizer que uso três antidepressivos: o riso, uma boa noite de sono e a música”
      Não sabia de muita coisa da vida dele e todos nós precisamos nos espelhar em alguém para ter uma meta de vida.
      As crianças se não tem pais presentes, podem se espelhar em um parente e em último caso um herói. A ilusão também nos coloca para frente em determinadas situações. Basta colocar um pensamento positivo na cabeça que tudo move!! Já que o negativo só nos leva para baixo!!
      Eu diria que as pessoas humildes não possuem muito tempo para conchavos, até porque o caráter é a característica que dá a identidade e personifica a pessoa socialmente. Lembrei da frase popular usada para exemplificar uma pessoa que não é abastada, porém vive com dignidade e honestidade, sem precisar ostentar qualquer coisa para ser bem visto pela sociedade: "Sou pobre mas sou limpinho". Lógico que não estou sendo preconceituosa, dizendo que os ricos são sujos. :) Beijus,

      Eliminar
  6. Oi Luma! Que texto perfeito. Realmente a inveja é diferente do ciumes.

    Que criança nunca teve inveja? Principalmente dos personagens de livros, desenhos e ou séries? Confesso que também tentei virar o pescoço como a vick, mas vi que não dava e desisti rapidinho. Agora a cama da Punky Brewster... foi dificil tirar da cabeça...rs (cheguei a ter ódio por não ter!!!!)

    Enquanto adulta, acho que já tive muitas invejas, porém de forma controlada. Usei mais como inspiração para melhorar e crescer.

    Bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, as crianças possuem os sentimentos autênticos que são deturpados aos olhos do adulto. A inveja como meio de se colocar diante de alguém e reconhecer as deficiências é edificante para os que possuem os pinos nos lugares certos :) beijus,

      Eliminar
  7. Luma,muito bem posicionado seu texto!Não podemos mesmo negar que a inveja existe.Se ela chega a matar,não sei,mas deve ter algum caso por aí...rss...Adorei sua participação sempre bem expressa!bjs e meu carinho,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anne, eu queria ter participado antes, mas fiquei enrolada com o bookcrossing blogueiro. Mesmo ele ter oficialmente acabado um dia após o início dessa blogagem, ainda tinha muita coisa rolando nos bastidores. Só agora saiu e fico feliz que você tenha gostado! Beijus,

      Eliminar
  8. Oi Luma, um bom dia para vc, agradeço as palavras delicadas, e te desejo muita paz . Um abraço grande, fraterno para vc Celina.

    ResponderEliminar
  9. Lumita,
    Que grande sacada a tua em colocar a música do Arnaldo, que por sinal é demais, adoro ele! Não conhecia o vídeo e achei muito legal ele gravar direto da casa dele. Show!
    Já convivi com alguém que me invejava muito e quando descobri claramente o sentimento ruim que crescia do outro lado, tive que me fechar como ostra, senti o maior medão, escondia minhas felicidades e coisas boas. NO fundo eu tinha muita pena da pessoa, porque sabia que o sentimento que ela não tinha jeito de esconder, fazia exatamente mal a ela mesma.
    beijos cariocas


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto muito do Arnaldo Antunes! Um showzaço esse na casa dele! Infelizmente muitas pessoas não possuem meios de diluir o que sentem de negativo e deixam que tomem conta de si. Eu me afasto quando percebo pessoas obsessivas e viro ostra, como você bem ilustrou. Beijus,

      Eliminar
  10. Luma , fui atender aleguem e esqueci do assunto. que é a inveja, deve ser muito triste quem a tem, uma parenta que convivia muito conosco, chegava a passar o dia aqui em casa, ela mudou de religião e não sei o motivo ela chegou um dia aqui em casa e me confessou que morria de inveja de mim. eu surpresa perguntei em que ela sentia inveja eu que lutava para educar seis filhos,sabe o que ela respondeu? que era de tudo, a começar pelo marido os filhos o nosso lar onde ela se sentia tão bem, olha eu fiquei sem palavras nunca esperava isto de ninguém pela a vida de trabalho que levava ,ainda mais vindo dela.abraços Celina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, Celina!! Que bom que voltou!! Acho que a sua parenta se arrependeu dos pensamentos errados que havia tido no passado e resolveu confessá-los para você. Achei bastante honesto da parte dela! :) Beijus,

      Eliminar
  11. É verdade, Luma! A inveja mata!

    Conheci duas primas que viviam um eterno conflito: enquanto uma queria ser igual à outra em tudo, inclusive tendo as mesmas coisas, a outra vivia se escondendo, omitindo, fugindo. Um dia, para não cruzar com a prima que vinha no sentido contrário pela mesma calçada, a invejada atravessou a rua tão rapidamente que acabou sendo atropelada e, não resistindo aos ferimentos, acabou morrendo. A prima invejosa caiu em depressão profunda e, por pouco, não teve o mesmo fim! Trágico, não é?

    Mas no início do texto você diz que a tendência da cultura ocidental é negar esse sentimento. Eu diria que não é uma tendência, mas que é comum as pessoas negarem, até para si mesmas, suas invejas. Mesmo as "auto invejas", ou "auto sabotagens", como você disse, que acabam por anular ou até mesmo destruir tantas coisas boas que fazemos ou poderíamos fazer...

    Acredito que todos nós carregamos um pouco desses sentimentos conosco. Talvez os controlemos, ou os disfarcemos, mas que eles estão ali, prontos para se manifestarem, não tenho dúvidas.

    Eu já tive tantas invejas! E ainda as tenho! Gostaria de ser bonito como o Tom Cruise, ter o corpo perfeito como os dos galãs da Globo, enfim... isso é inveja, ou não é?!

    Beijo, carinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que fatalidade, Zeca!! A perseguidora na verdade era uma admiradora rejeitada pela perseguida. Sua prima ainda vive? Eu fiquei pensando se ela viveu frustrada ou arrumou outro objeto de adoração...
      Eu escrevi ocidental, porque os orientais trabalham melhor os sentimentos que nascemos com ele, afinal, papai do céu é tão bonzinho que nos deixa no mundo munidos de toda a gama de sensações para que sejam trabalhadas por nós.
      É inveja, mas não é patológica! Pois você não se sacrifica para ficar igual ou se frustra porque não conseguiu. Veja a mulherada cheia de plástica, deteriorando sua personalidade em prol de um modelo que não existe nem mesmo para aquela pessoa que posou de modelo. Afinal é o photoshop que faz sucesso!

      Eliminar
  12. Gostei de ver escrito na sua postagem uma constatação que tentamos ignorar. Ainda não há muito que escrevi, já não sei onde e a que propósito, que o que evoluiu foi essencialmente técnica e tecnologia. Contudo, ter consciência disso , deve ajudar a combater os "males emocionais negativos"...

    Bjinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade! O homem se acha a cereja do bolo entre os outros animais, mas na realidade não passa de um rústico!! :) Beijus,

      Eliminar
  13. Quem nunca sentiu inveja de alguém? Não acredito em inveja branca. É inveja de qualquer forma. Querer algo do outro que você não tem. É um atraso de vida em ambas as partes. Sonhei com vc essa noite sabia? Te conto em off depois o que aconteceu.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acredito nisso, Lulu!! A inveja é igual para todos e o modo que se lida com ela é que muda.
      Quero saber, Lulu!! Falo com você mais tarde!!
      Beijus,

      Eliminar
  14. Xiiii... eu acho que tenho um cadinho dessa tal "Neurose do Fracasso", acho que preciso ler mais Freud.

    Inveja mata porque inveja é mesmo uma merda: quando é inveja mesmo, das brabas, a pessoa faz coisas que Deus duvidaria e o diabo se espantaria.

    E engraçado que muitas vezes as pessoas invejam até o que, no fundo, não é bom. Muitio loco isso...
    Dia desses, no canal por assinatura ID, o caso de duas garotas criadas praticamente juntas e uma delas começou a ter inveja da outra porque a outra chamava mais a atenção dos garotos, porque engravidou aos 15 anos. Gente, desde quando é pra invejar uma garota que engravida aos 15 anos e de um namoradinho qualquer que logo lhe dá um pé na bunda e a deixa sozinha pra ter/criar o filho? Mas a outra invejou...E engravidou também. E continuou invejando anos seguidos. No fim, a inveja dela não só matou a amiga como os 4 filhos dessa amiga.

    Quando eu era babá/doméstica vi muita empregada invejando o cargo de patroa, a casa delas, o marido delas, os filhos delas...E não é só porque elas queriam melhorar de vida, é que elas achavam que ELAS SIM mereciam estar no lugar das patroas já que a 'vaca' da patroa é que devia estar sendo humilhada (é, porque tem muita patroa que faz isso com seus empregados), mas eu nunca tive esse problema não. Claro que algumas patroas tinham algumas coisas que eu invejava, como as viagens aos exterior, mas nunca invejei a vida delas ( com aquela casa, aquele marido, aqueles filhos).

    Sim, eu tenho 'invejas', mas daquelas que me faz fazer bico 'ah, também queria', mas não o suficiente pra achar que a pessoa tá tendo algo que EU DEVIA TER e não ela. Tipo blogs que conseguem comentários que desenvolvem os temas do post :)

    Mas que blogueiro não inveja isso, né? O que a gente faz é continuar tentando. Embora tenha gente que, se pudesse, hackeava a conta e deletava o blog do outro...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existem dias nublado, Lu!!
      Que loucura essas duas garotas!
      Acho que o sentimento de inferioridade detona a inveja quando existe um desrespeito com relação a essa mesma inferioridade - nesse exemplo que citou, o preconceito de classes muitas vezes parte da parte menos previlegiada. Daí tudo é motivo para querer ser igual a pessoa que provocou tanto ódio.
      Inveja blogueira? Ichi, nem me fale disso. Aqui na blogosfera existem figuras exóticas que para conquistar "audiência" se passam até por "Santas". Benzadeus!! Ainda bem que reconheço de longe!! :)
      Beijus,

      Eliminar
  15. Luma,
    vc disse tudo e mais um pouco com total propriedade.A nossa evolução emocional ainda engatinha, isso falando de uma porcentagem da humanidade.
    Me interessei em saber sobre a tal "neurose do fracasso", aliás todo o teu texto me interessa, desde a música até o fechamento...vc conseguiu torcicolos, eu inchei as narinas;queria mexê-las como a Feiticeira, rsrs
    Bjos,
    Calu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkkkk Só você Calu!! Mas não custava nada que a gente aprendesse a fazer algumas mágicas não tão reais quanto as mágicas que já fazemos no dia a dia... Ter os poderes da Feiticeira ou da Jeannie, é sonho de consumo de muita mulher!!
      Um amigo caiu do telhado tentando voar! A sorte que o telhado era baixo e tinha um capim alto embaixo que precisava ser aparado.
      Como criança viaja, não?
      Beijus,

      Eliminar
  16. Para mim inveja é inveja, não existe a tal inveja sadia...que muitos falam quando comentam algo.
    Paz e bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existe sim, Bel! Nascemos com todos os sentimentos no auge da sua essência. O homem se encarrega durante sua trajetória de vida de deturpá-los. Beijus,

      Eliminar
  17. Sabes que tenho uma inveja controlada da relação do meu companheiro com seus filhos, a 8 anos estamos juntos, e atualmente ele está com 51 e os filhos 25 e 23... não tenho relação além da "amizade" com eles, não frequentamos casas como família... e cabe salientar que sempre que posso contribuo para que todos estejam em modo "Família-feliz"... mas não é algo que me agrade, preferia que estivéssemos em modo "família-comigo-feliz"... É isso, essa é a minha contribuição no teu questionamento. Bjkas Mila

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mila, eu posso, sem conviver com você, achar uma explicação que pode ser uma inverdade, para o que sente. Talvez os filhos do seu marido, estejam contrariando um modelo de família que a muito tempo, desde jovem, você pegou para si quando optou por não ter filhos. Na sua cabeça, eles trazem desordem para o que decidiu. Por outro lado, talvez você questione a dependência que eles ainda possuem do seu marido e queira que ele os trate como adultos. Acho que está na hora de repensar! Você não precisa se comportar como mãe para serem uma família. Melhor ser amiga deles do que ser uma mãe postiça. Espero não ter dito besteira! Beijus,

      Eliminar
    2. Luma, não disseste besteira alguma! Vou pensar com muito carinho em tuas palavras...
      Bjkas
      Mila

      Eliminar
    3. Fico mais tranquila, Mila ;)

      Eliminar
  18. Já todos sentimos inveja, pelo menos em criança.
    O problema está na amplitude, na frequência e no graiu da inveja. Porque um bocadinho dela até pode ser saudável.
    Mais um excelente post. Gostei muito.
    Beijinhos, querida amiga Luma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Nilson!
      Você sempre pontual!!
      Beijus,

      Eliminar
  19. Confesso: tenho inveja de quem talento para escrever! Da Isabel Allende...oh, meu Deus!
    bjs
    Jussara

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, que inveja boa!! Vai treinando... rs.
      Beijus,

      Eliminar
  20. Eu não sei se algum Dia tive inveja de alguém ,
    mais sempre existe uma pontinha de ciumes isso eu admito ter .
    Tenho ciúmes do meu filho e da minha filha mais velha.
    Do meu esposo não tenho ciúmes é um amor respeitoso e maduro.
    Beijos linda noite,Evanir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitas vezes o que confundimos com ciúmes é na verdade inveja. Talvez o que sinta pelos filhos é apenas o instinto de proteção querendo trazer os filhos para perto. É a paranóia social que nos fazem apegar a pensamentos que deterioram a convivência diária. Por que não acha que seja igual o amor que sente pelo seu marido e filhos? O amor de mãe é maduro e deve ser respeitoso! Beijus,

      Eliminar
  21. Pode ser que tenha umas invejas "sadias", mas o negócio mesmo minha amiga Luma, é praticar palavras positivas.
    Li por aí: " Não grite sua felicidade alto demais, pois a inveja tem sono leve"
    Xeros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana Karla, tem a possibilidade de você ter lido essa frase que foi título de um post em que participei de uma blogagem promovida pela Glorinha. Acho que você também participou... "Sentimentos e emoções".
      Repetir palavras e ter pensamentos positivos nos protege! É como um mantra, uma oração... se acreditarmos na maldade, a coisa péga.
      Beijus,

      Eliminar
    2. Ô Luminha, vou relembrar então

      Eliminar
  22. Luma, adorei o texto...mas te contar o que descontraiu não sua seleção musical; foi sua inveja da Vick...rs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, eu fiquei com uma pontinha de vergonha em contar! Ainda mais sendo uma traquinagem infantil. Mas vê como eu era invejosa!! (rs*)

      Eliminar
  23. xiiiiiiiiiiiii Luma!!!!
    Em menos de 1 semana leio textos sobre a inveja!
    Acho que alem de pára-raios, galochas, precisamos e talismãs.
    Eu mesma sou uma vítima. Se escrevesse tudo que já me aconteceu, com certeza, iam rir! Só faltariam minhas caretas para complementarem o texto.

    A Ana Karla citou uma frase que já ouvi muitas vezes e é bem por aí!

    Olha, eu fiz algo errado, recentemente me dei vários olhos gregos. Mas o efeito é quando ganhamos de alguem.


    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Preciso fazer isso, Sissym!!
      Talismã que nada! Nada disso funciona se tiver uma mente fraca! Reforce os seus pensamentos com pensamentos contrários ao que o invejoso deseja! Não dizem que a melhor vingança ainda é ser feliz! Vamos à luta!! Beijus,

      Eliminar
  24. Oi Luma, excelente postagem !
    A inveja pode tornar-se um verdadeiro inferno daquele que é alvo do invejoso, já vivi situações assim .
    Adorei a música, muito divertida,não conhecia.
    Beijocas !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que ruim, não é mesmo?
      Eu finjo que não estou diante de um invejoso e deixo a vida se encarregar deles! :) Beijus,

      Eliminar
  25. Luminha,

    Sorri demais da sua inveja da Vicky. Não lembro dela, mas minha cabeça é parecida com o Fantástico Mundo de Bobby, aí fiquei imaginando uma garotinha tentando virar a cabeça ao contrário, uma loucura, que devia dar medo em algumas crianças mesmo.
    Beijo e obrigada pela visita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que sorriu!! A Vicky era uma robozinha.
      Veja se você também não sentiria inveja! :)
      Beijus,

      Eliminar
  26. Luma, volto pra te agradecer o carinho por lá pelo niver.Valeu! Lindo! beijos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você merece todo carinho, Chica!! :)

      Eliminar
  27. Luma, gostei muito quando disse que a inveja é preocupante quando passa a gerar atitudes compulsivas. E também quando colocou que os sentimentos da humanidade não evoluíram com o passar do tempo. Esse é um dos meus questionamentos...como pode o ser humano, dotado de tanta inteligência, não conseguir transformar seus maus sentimentos em bondade e generosidade?
    Sobre sua última pergunta, acho que já senti inveja por não ter alguma boneca, mas com certeza nada patológico, hahaha.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bia, essa pergunta você pode fazer para a Astrid, pois ela é mestre na arte da transformação, da bondade e generosidade. Acho que o ser humano para evoluir, precisa conviver com gente de índole melhor. Além de direcionar os pensamentos para coisas boas. O espírito também tem que se educar e muitas vezes por estar preso ao plano físico, se ele for muito rústico, pode se revoltar. Tantas energias existem nesse universo e que interagem entre si. Somos pura energia e precisamos aprender a girar junto com o universo!
      São invejas pequenas que não afetam a realidade e que ficam no campo do "desejo". Nada patológico! :)
      Beijus,

      Eliminar
  28. Li tudo..do começo do post até o último comentário... e fiquei aqui pensando se tive inveja, quantas tive...claro que tive quando criança... quando adolecente...quando mulher....mas passou....como tudo passa. O nosso corpo emocional é o que está sendo trabalhado nestes tempos...para afinarmos os sentimentos, os sentires, os seres...
    Adorei ficar este tempo aqui com vocês.
    Beijos Luma querida!
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como diz a música: Afasta de mim esse cálice!!
      Astrid, eu também fiz como você. Não tem nada que eu queira se não for pelas minhas conquistas ou merecimento. Não quero castelos, não quero a fama, não quero nada além do que viver simplesmente em paz. Não quero outra vida senão a minha e por isso, lembrei-me que na inocência infantil, almejei ter poderes e, viu que poderes? Só para fazer traquinagens e botar medo nas amigas!! Coisas de criança!! Beijus,

      Eliminar
  29. Nossa!! Que texto!!
    Eu adorei.. aliás essa BC foi muito interessante..
    Seu exemplo foi perfeito, aliás foi através dessa inveja que todos os males do mundo teve início..
    Eu acredito que todos estamos sujeitos a sentir inveja, mas o que trás o mal, seria aquela inveja onde o indivíduo faz qualquer coisa pra conseguir aquilo que não é seu... ou tenta destruir uma outra pessoa por desejar ser como ela..
    Agora aquele desejo que surge dentro de nós.. quando vemos algo ou alguém e batalhamos com nossos próprios meios para conseguir conquistar sem destruir ou prejudicar alguém eu acho válido.. porque nos motiva.. e nos faz crescer..

    Um beijo minha linda.. e uma tarde especial viu?
    Adorei o post anterior sobre a castração.. Maravilhoso..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A cada dia provamos um pouco da nossa "humanidade". Mas é quando essa humanidade sai do controle, que a coisa aperta! Beijus,

      Eliminar
  30. Luma, eu tenho que repetir: seus textos são ótimos!
    Eu assistia Vicky, mas não queria ela pra mim, porque na minha cabeça sabia que era uma menina imitando um robô e só ficava imaginando como uma criança conseguira fazer assim tão perfeitamente. Sempre fui minuciosa demais e sempre quis ver além do que aparecia. Queria saber o interior, como funciona, como foi feito, quem fez.... essas coisas.

    Sobre a inveja, eu conheço muitas pessoas que culpam suas frustrações na inveja alheia. Tudo de ruim que acontece é por culpa da inveja. Aí ela perde um tempo imenso em reclamar e não toma nenhuma atitude.
    Mas a inveja alheia qdo existe, nos destrói mesmo, infelizmente. Eu já fui vítima sim, de pessoas tão próximas, que qdo soube, me derrubou de tal forma que pensei que iria morrer. Passou... hoje enxergo de uma outra forma.
    Não que a gente aprende a conviver, mas aprende a não dar tanto ênfase a essas coisas, esquecendo de outras que estão à nossa frente.

    Qto à Glorinha, eu não a conhecia, não conversava com ela... apenas a tinha na minha lista do face. Uma amiga me chamou pra participar de uma BC em homenagem à ela. Eu recusei exatamente por isso! Não a conhecia e não fazia sentido eu entrar num jogo por "carona" dos outros. É muito chato isso mesmo.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Clara!!
      Eu não tinha idade suficiente para entender que a Vicky fosse de lata. Pensava que fosse uma menina brincando ser um robô. Somente mais tarde pude compreender a dinâmica do personagem.
      Não compreendo essa postura de culpa as pessoas pelos nossos fracassos, como se alguém tivesse algum poder sobrenatural para chegar a tanto. Se as pessoas enchem o seu coração de amor, o mal não chega perto!
      Na blogosfera existem pessoas iguais as que existem na vida real. O oportunismo está em todo lugar!
      Beijus,

      Eliminar
  31. Oi Luma,
    Acho que todo mundo tem um pouquinho que seja de inveja,mas tem pessoas que se deixam dominar e outras que nem ligam muito pra isso.
    Também tem aquelas pessoas invejosas que ficam urubuzando na cara de pau,como se você não soubesse sabe,rs.
    Mas pra tudo isso tranquilidade né?!rs
    Acho que temos que ir atrás do que nos faz bem,muitas vezes a vida do outro está de um jeito que "teoricamente" seria melhor que o seu,porque ele correu atrás do que queria e não se acomodou.
    abraço,=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, Suelen!! Temos que transformar tudo o que é ruim em bem. Acreditar que a inveja de alguém possa nos fazer algum mal é dar chance para que coisas ruins aconteçam em nossa vida. Beijus,

      Eliminar
  32. Oiiii Luma!
    rsssss
    Se todas as invejas fossem inocentes como esta sua o mundo seria muito bom.rsss
    A inveja é protagonista de muitos infortúnios e mal entendidos.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez eu pense assim porque nunca dei chance para coisas maiores invadissem e prejudicassem a minha vida. Em geral me afasto de pessoas que possuem uma aura ruim. Beijus,

      Eliminar
  33. olá Luma!!!
    BEM ANALISADO SEU TEXTO,ACABEI ME DANDO CONTA QUE ATÉ MESMO AS CRIANÇAS SETEM INVEJA E TEMOS QUE TRABALHAR DIARIAMENTE COM ISSO.NOTAMOS QUE SEMPRE A CRIANÇA ESTÁ QUERENDO O QUE A OUTRA TEM...
    AINDA HÁ AQUELAS QUE ESTÃO SEMPRE PEGANDO O BRINQUEDO QUE A OUTRA ACABOU DE DEIXAR DE LADO!SE TORNANDO ALGO DIÁRIO QUE SE NÃO OBSERVADO COM ATENÇÃO E REPENSADO COM CARINHO ESSA CRIANÇA PODE SE TORNAR UM ADULTO COM COMPLEXOS,INFERIORIDADE E INVEJAS CONSTANTES.O QUE É MUITO TRISTE E PREJUDICIAL.FALO ISSO ENQUANTO PEDAGOGA E MÃE.
    UM ABRAÇO!!!AMEI SEU BLOG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gleicy, seja bem-vinda!!
      As maiores transformações acontecem em nossa infância. A nossa personalidade se forma aproximadamente até os 5 anos de idade. Depois disso, da base pronta, a pessoa pode caminhar pela vida e olhar o mundo com lentes do bem ou não.
      Que bom que gostou do blogue!! Fique à vontade!! :)
      Beijus,

      Eliminar
  34. Nossa, achei ótima sua postagem!
    Ri de você tentando imitar a Vicky, ahahahah...

    Achei de muita propriedade sua análise da "inveja de você mesmo", conheço pessoas assim que passam a vida se queixando de que "quando as coisas começam a funcionar, de repente dão errado" e nem se dão conta de que estão se auto-sabotando. Ou melhor, acho até que algumas percebem, mas parecem gostar da posição de vítimas - talvez por terem medo de finalmente crescerem e serem felizes. Sei lá.
    Parabéns mais uma vez pelo seu ótimo texto e pela participação na blogagem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rindo de mim, heim? (rs*)
      Já dei várias gargalhadas me lembrando dessa minha doideira infantil! Essas pessoas que tomam a posição de vítimas, em geral são pessoas que, ou são muito mimadas, ou muito carentes. Fazem da vida um belo dramalhão!!
      Obrigada, Marina!!

      Eliminar
  35. Olá Luma, obrigado por este texto invejável. rsrsrs
    Penso como você a inveja esta lá, usando com moderação chega a ser até engraçado.
    Essa da Vic foi demais. Ri para caramba, principalmente por que lembrei dos meus personagens também.
    Obrigada amiga Luma, e a amiga Beth!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos entre amigas! Sabemos que entre amigas também surge uma pontinha de inveja, mas que sempre revertemos torcendo por quem do nosso lado sempre esteve. Acho que a inveja descamba para o lado ruim quando existe mágoa. Talvez nem sempre provocada, mas criada por quem está mentalmente doente. Beijus,

      Eliminar
  36. Boa noite Flor...Seu Anjinho Azul
    passou apenas para deixar-te um Bjinho
    Iluminado para alegrar teu coração e
    acarinhar a tua Alma...:) !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Simone!!
      Gosto quando vem bater suas asas por aqui. Um afogo em minh'alma!
      Beijus,

      Eliminar
  37. Oi Luma

    Quem consegue se alegrar com a colheita alheia, possui seu celeiro cheio. Remédio pra não sentir inveja é encher o próprio celeiro.

    Acho que a inveja não diz respeito ao outro, embora seja o outro a despertá-la ele só funciona como um espelho, por onde a pessoa em seu olhar distorcido enxerga tudo que lhe falta e cria rancores por isto.

    Em geral o invejoso não percebe a própria inveja, ela é mais percebido por quem está de fora da situação e assiste às antipatias e perseguições que invejoso cria contra seus invejados.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Van, que poético o que escreveu!! E concordo, precisamos produzir para não nos ocuparmos com a produção alheia. Como diz o ditado popular: Cabeça vazia é playground do Diabo. Beijus,

      Eliminar
  38. A inveja é um sentimento tão comum,dizer que não se tem inveja é a mesma coisa dizer que não somos humanos,aprendemos desde pequenos que a inveja é uma coisa feia e por isso negamos sempre e a camuflamos por outro sentimento,admiração,ciumes...Como todo sentimento negativo temos que lidar com ele,o canalizando essa energia em uma energia boa.Obrigada pela sua presença no meu blog,volte sempre! Bjsss.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso aí, Licia!! TAmbém penso como você! :) Beijus,

      Eliminar
  39. Hola Luma cómo estas?
    Preciosa, si todos los invejas fuera tan inocente seria muy bueno... esta muy bueno tu texto!
    besote y un abrazos de oso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. El ser humano es errático, en función del entorno en que viven, tendrá la oportunidad ideal para llevar las buenas sensaciones al servicio del mal. I de largo para que la gente aprenda a lidiar con sus sentimientos para costruir y no destruirse a sí misma. Gracias por venir! Kisses,

      Eliminar
  40. gostei que vc começou ucom uma musica e contou a historia da inveja desde os tempos biblicos! deixa esse povo invejento pra lá! eu tenho sempre que observar esse fato em mim, pra ao ser igual ao povo aí fora...
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não ligo para os invejosos. Quando noto esse sentimento em alguém do meu convívio, tento entender, conversar, diluir esse sentimento, mas se não faz efeito, simplesmente me afasto. Preciso da minha energia para outras coisas! :) Beijus,

      Eliminar
  41. Luma:
    Este é o assunto que interessa a todos. E todos sabem como pode ser perigosa...

    O que fazer?
    Melhor cuidar da própria vida e deixar a dos outros para eles mesmos.
    Um assunto meio difícil. Quem tem nem sempre admite ter...
    Bjos.
    Anny

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anny, acho que é muito fácil deixar para lá quando vem de uma pessoa que não amamos. Do contrário, tudo o que acontece com quem nos preocupamos, também nos afeta. Beijus,

      Eliminar
  42. Luminha, eu peço desculpas pela demora em responder, mas só tive tempo mesmo agora. Gostei da explicação de Freud que vc citou, porque já estive várias vezes nessa situação de auto-boicote. o mais comum é qdo eu tento fazer uma coisa com mt esforço, e vejo alguém fazendo o mesmo com muito mais facilidade e e qualidade. me mata totalmente rs e às vezes sinto vontade de desistir, mas já tomei a decisão de correr atrás do meu próprio caminho sem levar os outros em consideração. beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que veio, Alê!! O tempo é criação humana!! :) Ah, e esse tempo tem que ser respeitado. Seu tempo é diferente de outra pessoa, mas será que a qualidade é a mesma? Sabe que a pressa não é uma característica dos perfeccionistas... rs. Beijus,

      Eliminar
  43. Olá Luma!

    Parabéns pela participação na bc, gostei muito de ler. Foi muito bom teres citado Sigmund Freud. Devemos afastar do nosso ser o sentimento, energias negativas. Mas somos seres humanos e como tal, não somos perfeitos ou não estaríamos aqui.

    Um beijo,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As nossas tentativas de perfeição podem ser frustradas, melhor aceitar nossas fragilidades e trabalhar essas mesmas fragilidades para que elas não estragem os nossos pontos fortes.Beijus,

      Eliminar
  44. Oi, Luma!

    De novo, não consegui deixar o comentário lá no lugar da resposta ao seu comentário.
    As duas mulheres não eram minhas primas, eram primas entre si e eu conhecia a irmã da que morreu. Não sei se a outra (a invejosa) ainda vive, só sei que a inveja dela incomodava tanto a outra que, para escapar dela, a outra acabou morrendo. Triste, não? Mas existem muitos casos assim por aí...

    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nossa! Que confusão eu fiz! (rs*)
      Zeca, não aparece para você, embaixo do meu comentário as palavras "responder" e "eliminar"?
      Beijus,

      Eliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual

Arquivo do blogue

Leve meu banner com você...


Algumas coisas não têm preço.


Affichez votre soutien

Obrigada pela presença

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

Copyright  © 2010 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor